domingo, 13 de fevereiro de 2011

Se não fossem os seus olhos



Se não fossem os seus olhos,

Com certeza, o mundo seria mais triste.
Eles são o elo entre mim
E tudo que eu não consigo escrever,
Falar, imaginar, compreender

Se não fossem os seus olhos,

Eu não teria tanta certeza
Da transcendência da matéria,
Da eloqüência de um gesto,
Do futuro da poesia

Quando doce, você pára e divaga

O brilho deles consegue
Me trazer a calma do mar
De Ipanema, e ao mesmo tempo
A noite estrelada de Van Gogh

Se os olhos são a porta da alma

Os seus olhos são a alma
Sem barreira e precedentes
O reflexo da paz que eu nunca
Imaginei poder encontrar

Se não fossem os seus olhos,

Eu não sei o que seria desse lápis
Preto, tão vago
Que parece ter sido feito
Pra encontrar os seus cílios
E contornar a mais bela obra
De vanguarda que o mundo já conheceu

Sim, de vanguarda, porque o seu olhar

Não respeita qualquer padrão
Não se curva a ninguém
Apenas reluz, como uma extensão
De toda a beleza dentro de ti

Às vezes acho que o tempo pausa

Para contemplar os olhos teus
Assim, como quem não quer nada
E tentar descobrir o segredo
Do meu encanto ao te ver

Ah, se não fossem os seus olhos,

Eu não teria dito ao destino:
Eu quero é ser poeta.

3 comentários:

  1. Oláa!!!
    Eu descobri seu blog por uma amigaa =]
    Vc escreve mto bem =]
    Parabénss
    Continue levando a poesia para muitas pessoas ^^

    ResponderExcluir